Impostos

O preenchimento dos seus impostos é muito importante para que pague o menos possível. Isso só é possível se delegar esse processo a profissionais com a devida formação.

Em regra todas as declarações fiscais tem que ser apresentadas até 31 de Março do ano seguinte aos rendimentos anunciados, mas existem contudo, algumas excepções.

Algumas destas deduções fiscais também são possíveis para pessoas que tenham o permi B e L, preenchendo o formulário correspondente que a nossa empresa faculta aos clientes. Para aqueles com permi C, os documentos são enviados em Janeiro pela Câmara Municipal da sua residência.

Aqui damos alguns exemplos das varias deduções fiscais existentes na Suíça.

• Todos os gastos com trabalho:
Deslocações em quilómetros quando a viagem é feita em veiculo próprio;
ou os passes de transportes públicos, refeições, roupas, etc.
Estas deduções não necessitam de comprovativos.

impostos

• 3.° Pilar:
Planos de poupança reforma, a dedução fiscal é em media 30% do valor anual cotizado.
Comprovativo do banco ou companhia de seguros com o montante cotizado no ano anterior.

• Créditos:
A dedução fiscal é em função do valor pago em juros. Comprovativo do banco com o valor pago em juros no ano anterior e valor em divída a 31 de Dezembro.

• Despesas de saúde:
Todas as facturas relacionadas com saúde relativas ao ano anterior e/ou comprovativo do seguro de saúde com os montantes pagos em prémios, franquias e montantes não cobertos pelo seguro.

• Compra de anos em falta no 2.° Pilar (LPP)
Comprovativo do valor cotizado para a companhia de seguros detentora do seu 2.° Pilar (LPP)

• Cursos de formação profissional e/ou línguas
Factura com o montante pago pelo curso.

• Pensões alimentares a pagar:

Filhos: Comprovativo de transferências bancarias ou outras, pagas durante o ano anterior relativas a pensões de alimentos de filhos na Suíça ou no estrangeiro. Para esta dedução é também necessário uma cópia do documento do tribunal que comprove o valor mínimo obrigatório a pagar de pensão, mas a dedução é feita sobre o valor real pago que conste nas transferências.

Outras pessoas de Família: Além dos comprovativos de transferência é necessário também um documento passado por uma entidade pública do país de residência da pessoa necessitada que comprove que essa mesma pessoa não tem meios financeiros de sobrevivência.

Para mais informações, não hesite em nos contactar